5 sinais de que seu corpo está pedindo sexo

Ter relações sexuais é uma necessidade para o nosso corpo, mas também nos dá um monte de outros benefícios (fortalecimento do sistema imunológico, reduzir a pressão arterial, reduz o stress, ajuda a descansar …). Brinque, pratique, aprenda, surpreenda, não há limites no mundo do sexo contanto que levemos em conta a integridade da outra pessoa e de nós mesmos. Nosso corpo solicita e indica isso para nós. Como? Aqui nós mostramos 5 sinais de que seu corpo está pedindo sexo.

Sinais de que seu corpo precisa de sexo

 Insônia: Você está tendo dificuldade em adormecer nos últimos dias? Como já dissemos antes, o sexo contribui para o descanso, mas também é que os relacionamentos íntimos ajudam na segregação de um hormônio chamado oxitocina, importante para que desfrutemos de sonhos restaurativos.

Insegurança: Você sabia que as relações sexuais favorecem o aumento da nossa autoestima? Se ultimamente você se sente com baixos ânimos e inseguranças, talvez seja porque você está insatisfeito com sua vida sexual. Precisamos satisfazer nossas necessidades para nos sentirmos desejados e, é claro, cuidados nesse momento.

Aumento dos sonhos eróticos: você pode ser mais claro? Sua mente está indubitavelmente dizendo que seu corpo quer fazer sexo. Se a frequência desses sonhos aumenta, você sabe o que está acontecendo com o seu subconsciente.

Mau humor: Sim, o mau humor pode ser um sinal de que nosso corpo está nos pedindo para fazer sexo. O mau humor nem sempre está relacionado à falta de sexo, mas a insatisfação sexual pode ser um gatilho para as mudanças de humor.

Pele apagada: É louco pensar que o ato sexual melhora a luminosidade da pele? Bem, não, isso acontece. Não devemos pensar no sexo como um tratamento antienvelhecimento, mas sim como um meio de liberar toxinas e reativar sua circulação. A falta de brilho e espinhas pode ser uma indicação de falta de sexo.

Se você achar que você tem algum destes sinais que seu corpo precisa sexo tem que resolver o tente resolver isso o mais possível.

5 Dicas Para A Recuperação Muscular

5 Dicas Para A Recuperação Muscular

Muitos treinadores concordam que pedalar na bicicleta estática é uma das melhores maneiras de renovar o nosso corpo de forma ativa. Não se trata de um exercício, mas de uma transição para que os seus pés possam voltar ao normal sem muita rapidez.

Cerca de 10 a 15 minutos de spinning ajuda a relaxar progressivamente as pernas. Funciona especialmente bem se temos estado a fazer exercício intenso com elas. Recomenda-Se um nível de resistência leve e ritmo médio.

Como alternativa, é sempre bom andar um pouco a um ritmo aceitável, mas sem chegar a forzarnos.
No caso de passar dias sem treinar de forma intensa, muitos preparadores recomendam realizar exercícios de alta freqüência, como flexões abdominais para evitar as dores musculares.

Massagem reconstrutora

Se você sai, uma massagem é uma das melhores maneiras de relaxar os músculos depois de uma rotina intensa. De fato, os benefícios de uma massagem se acentuam ainda mais quando são aplicados imediatamente após o exercício, durante o processo de recuperação dos tecidos. O tempo recomendado de massagens, que está entre os 15 e os 30 minutos.

Entre os resultados sobre o seu corpo, você vai notar que:

  • Reduz as inflamações e inchaços.
  • Melhora a habilidade do músculo de contrair-se e girar.
  • Fornece estímulos favoráveis à regeneração muscular.

Alongamentos

Fazê-los da melhor forma é complicado, mas se aprende, constitui uma valiosa forma de devolver ao nosso corpo normal.
Há anos que se contemplam dois tipos de alongamentos, cada um com suas características e usos próprios.

Além disso é salutar consumir bastante colágeno Hodrolisado facilmente encontardo em suplementos da marca colastrina, vendido largamente pela internet

Dinâmicos

Eles costumam fazer antes do exercício para ativar a circulação sanguínea e aclimatar os músculos. Implicam um movimento constante, como rotações de braços e tronco. Desta forma, preparar o corpo para o esforço.

Estáticos

Pensados para depois do exercício, já que fazê-los antes pode diminuir a força dos músculos em exercícios que faremos. Baseiam-Se em alcançar uma posição, mantê-la e progressivamente voltar à sua forma original.

Estes alongamentos livram os músculos de ácido lático, que ajuda a evitar as dores musculares e aumenta a nossa flexibilidade.

Não obstante, estudos recentes têm demonstrado que nem sempre são cumpridas essas regras, já que cada músculo é criado de forma diferente.

Especialistas em fisioterapia e em training womax recomendam fazer alongamentos dinâmicos antes de um treino, mas só depois de fazer os exercícios de aquecimento. Alguns são especialmente eficazes, como uma série de saltos para fazer fluir o sangue. Teremos irrigação cardiovascular e o oxigênio, fluirá para os músculos.

Banhos de gelo

As casas de banho com gelo são usados e recomendados em cenários de alta competição, sobretudo quando o estado psicológico é um elemento chave para estimular. Não obstante, não são em absoluto recomendados em treinos. Foram tendência, em alguns centros, o que constitui um mau hábito, por dois motivos.

Em primeiro lugar, diferentes estudos têm calculado que o estresse e alteração psicológica causada por um banho em água fria pode durar até 72 horas em alguns atletas. Pelo contrário, não se encontraram resultados de melhora na recuperação muscular.

Em segundo lugar, há outros estudos que provam que o frio pode até dificultar a recuperação dos tecidos. O gelo reduz e pode embutar as inflamações pontuais, é verdade. Mas em certos tipos de inflamações mais gerais (como em articulações inteiras, tronco, costas, etc.), o gelo não causa nenhum benefício para a reparação dos músculos. Em qualquer caso, os volta a estimular de uma forma semelhante ao exercício.

Há que se lembrar que a recuperação muscular consiste em que os músculos se reparem a si mesmos. Usar métodos externos, súbitos e pode causar distúrbios e transtornos nos processos de re-adaptação.

Aplicar calor

Obrigado. Sabemos que é uma grande tentação, mas há muito poucas recomendações que proponham o calor como um bom sistema de recuperação muscular. O calor ajuda a relaxar os músculos, mas não está provado que isso ajude a recuperar os tecidos. De todas formas, também não está demonstrado que o impeça, de forma que não há nada que nos impeça de uma sessão de spa post-training.

Pelo contrário, se sofremos de alguma lesão, o calor pode nos criar uma deterioração ainda maior, especialmente se é recente. Nesse caso, evite aplicar o calor a todo o custo.

O cansaço do corpo após o exercício tem um forte peso no estado mental. Tanto que, às vezes, as endorfinas não são suficientes, e acabamos agindo de forma irracional. Não obstante, há que tentar manter a cabeça fria e fazer um último esforço para terminar da melhor forma possível.

Assim, não só podemos nos assegurar uma boa recuperação muscular. Também conseguiremos evitar lesões, teremos a segurança de que o nosso corpo irá processar o trabalho da melhor forma possível.

Que São As Proteínas?

Que São As Proteínas?

O que exatamente são as proteínas?
As proteínas são moléculas orgânicas de grande tamanho formadas por longas cadeias de compostos químicos denominados aminoácidos.

Os aminoácidos podem ser combinados em qualquer ordem, e repetir de qualquer forma. Se tivermos em conta que uma proteína média é formada por entre 100 e 200 aminoácidos, o número de possíveis combinações resultante é enorme.

Por outro lado, as proteínas humanas são formadas por 20 aminoácidos, dos quais 8 são essenciais. O nosso corpo não pode fazer por si mesmo estes últimos, pelo que é necessário obtê-las diariamente através dos alimentos ou suplementos como quitoplan.

Como funcionam?

Cada espécie animal e vegetal é formada por seu próprio tipo de proteínas, incompatíveis com as de outras espécies.
Isso resulta em uma incapacidade para o nosso organism para assimilar diretamente as proteínas que obtém dos alimentos.

Para poder absorvê-los e utilizá-las, é necessário que, durante a digestão, e da mão de diversos enzimas e sucos gástricos, decompor previamente em seus componentes mais simples, os aminoácidos.

Uma vez feito isso, esses elementos básicos passam para o sangue e são distribuídos para os tecidos. É aí onde se combinam com outros aminoácidos provenientes das proteínas que se têm vindo a degradar e formam outras novas, de um tipo ou de outro de acordo com as necessidades do momento.

Para que servem?

Sem elas, nossa musculatura não existiria. No entanto, esta é apenas uma das muitas e importantes tarefas que exercem.

Se tivermos em conta que o termo proteína deriva do grego proteios, que significa pai, o mais antigo, o primeiro, podemos fazer uma ideia da grande relevância que têm para o nosso organismo.

Pode-Se dizer que servem para quase tudo, pois estão presentes na maioria das funções vitais do corpo: são necessárias para a formação e reparação dos tecidos.

Além dos músculos, proporcionam os materiais que constituem os ossos, glândulas, órgãos internos, assim como também a pele, o cabelo e as unhas.

A contração muscular, a proteção imunológica e a transmissão dos impulsos nervosos dependem delas. Retardam o envelhecimento do corpo e também podem agir como fonte de energia quando os carboidratos e as gorduras são escassas.

Onde encontramos proteínas?

Por ser um elemento constitutivo de toda célula viva, encontram-se em todos os tecidos e em quase todos os alimentos.

Se você necessita de um suplemento para o seu treino semanal, aqui temos uma grande seleção: NUTRIÇÃO
O são todas iguais?

Não, há de maior e de menor qualidade. Depende de que a proteína não contenha os aminoácidos essenciais e em que proporção.

Basta que falte um só aminoácido para que a qualidade desça na picado, uma vez que, para que seu organismo possa formar suas proteínas é preciso que disponha de todos e de cada um dos componentes essenciais.

Além disso, o aumento de um aminoácido não compensa a ausência de outro. Por este motivo e, salvo alguma exceção, como a da soja, as proteínas animais são consideradas de melhor qualidade do que as de origem vegetal.

Além da qualidade da proteína, há que ter em conta se esta pode ser aproveitada por seu corpo. Nem todas as proteínas que obtemos através dos alimentos são digeridos da mesma forma.

Por exemplo, a soja, apesar de ter menor valor biológico que os outros alimentos de origem animal, tem um aporte protéico líquido maior, pois o nosso sistema digestivo assimila melhor as suas proteínas.

Animais vegetais?

Em princípio, e com excepção da soja, o fato de que as proteínas animais são de uma qualidade maior do que as de origem vegetal como a maca peruana pode fazer-nos decantação por elas.

Crasso erro. Lembre-se que as primeiras costumam ser acompanhadas de gordura, na sua maior parte saturada, o que aumenta o risco de doenças cardiovasculares.

Frente a elas, os vegetais contêm menos substâncias tóxicas, sobrecarregam menos o fígado e os rins, que são fáceis de digerir, e o seu teor de gorduras saturadas e de colesterol é insuficiente nulo.

Quantas precisamos?

A quantidade de proteína que você precisa de cada um é determinada por vários fatores, como a idade, a saúde de nosso intestino e os rins, etc., elementos que, em suma, variam o grau de assimilação.

Segundo a OMS, um homem adulto necessita diariamente cerca de 0,8 gramas por quilo de peso corporal. Este número é muito inferior ao que se barajaban há alguns anos; de facto, nas duas últimas décadas, as quantidades de proteínas recomendadas foram reduzidas à metade.

Os atletas que se submetem a um rígido programa de treinamento precisam de uma maior quantidade de proteínas do que aqueles que levam uma vida sedentária.
No entanto, a diferença entre as necessidades proteicas de ambos não é tão grande como se costuma acreditar.

De acordo com diferentes estudos, a quantidade recomendada para os que praticam esportes de resistência aeróbica situa-se entre 1,2 e 1,4 gramas por quilo e dia, e aumenta ligeiramente para aqueles que têm um gasto energético extremo, como os maratonianos.

Estas quantidades são cobertas com uma dieta equilibrada, sem ter que recorrer a suplementos alimentares. Em geral, um atleta precisa de um maior número de calorias, por isso come mais quantidade. Esse aumento é mais do que suficiente para fornecer as necessidades extra de proteínas.

Falta de proteínas

Quando o corpo não recebe diariamente as proteínas do que necessita, busca em seus próprios tecidos, o que provoca uma perda de massa muscular.

Te fatigas antes, física e mentalmente.

O sistema imunológico é posta em causa, e você é mais vulnerável a infecções.
Reduz-Se a capacidade de eliminar resíduos, caso os radicais livres, causadores do envelhecimento.
Os processos metabólicos se tornam mais lentos.

Excesso de proteínas

O excesso de proteínas é queimado nas células para produzir energia. Mas ao contrário dos hidratos de carbono, a sua combustão é mais complexa e produz resíduos metabólicos, como o amoníaco, que são tóxicos para o organismo.

Sobrecargas de trabalho ao fígado e aos rins, com o risco de que apareçam problemas em ambos.
Pode provocar uma descalcificação óssea, que acabe com uma osteoporose.

O estômago segrega uma quantidade excessiva de ácido.
Pode sufrirse desidratação devido a uma excessiva perda de líquidos.

Aumenta o calor corporal.

O organismo sofre um envelhecimento prematuro.
Pode dar origem a diversas doenças do fígado, artérias e articulações, e câncer de cólon.
O hálito deixa de ser precisamente fresco e agradável, e adquire um odor semelhante ao do amoníaco.

E, a longo prazo, causa cansaço e deterioração.
Se você necessita de um suplemento para o seu treino semanal, aqui temos uma grande seleção: NUTRIÇÃO

Rotina De Exercícios Para Trabalhar Todos Os Músculos

Rotina De Exercícios Para Trabalhar Todos Os Músculos

Como você já sabe, a melhor maneira de se manter saudável e em forma é praticar esportes aeróbicos e mantendo uma alimentação equilibrada e saudável. No entanto, há pessoas que decidem trabalhar apenas aquele grupo de músculos do que desejam se orgulhar.

Cerca de seis combos de exercícios perfeitos bumbum dos sonhos podem ser alcançados, se nos concentramos apenas em trabalhar nessa área, mas nos custará muito mais e não nos sairá tão rentável. Se, pelo contrário, exercitamos o corpo todo, seremos mais saudáveis, vamos ganhar resistência, tonificaremos o total do corpo e tomaremos menos em alcançar o nosso objetivo.

Parece bom, né? Mas, então, onde está a cola? Por que a gente não faz isso diretamente?

Normalmente deve-se a três mitos:

Mito 1: alguns acreditam que se concentram todos os seus esforços em um único grupo de músculos que lhes será mais fácil tonifica-lo.
Mito 2: pensam que o esporte aeróbico cansa mais.
Mito 3: acreditam que levaria mais tempo para trabalhar todos os grupos de músculos.

Queremos que você possa se beneficiar das vantagens de trabalhar todo o corpo para entrar em forma e tonificar, assim que contamos-lhe qual é a rotina de exercícios ideal para trabalhar todos os grupos de músculos. Com apenas 6 exercícios e 25 minutos diários (pode começar com 3 dias por semana, se você não está acostumado a fazer esporte) vai conseguir estar em forma, saudável e musculoso. Este circuito vai fazer você suar, fortalecerá e divertir-se bem fazendo isso. Tudo que você precisa são cerca de peso, um banco para os pés e uma boa atitude.

Vamos lá!

1. Burpee com saltos de lado a lado

Um burpee é um movimento muito completo e extremamente útil para desenvolver a nossa capacidade cardiovascular. Trata-Se de uma espécie de flexão no solo, que é acompanhado de um salto.

Para fazê-la, temos que seguir os seguintes passos:

  1. Começamos de pé em uma posição confortável.
  2. Apoiando as mãos no chão.
  3. Esticar as pernas, de forma rápida, quase explosiva, para terminar na posição adequada para fazer uma flexão.
  4. Fazemos uma dobra tentando tocar o chão com o peito.
  5. Quando voltar a posição inicial da flexão nos damos outro impulso para voltar a colocar as mãos perto das pernas
  6. Pular a partir dessa posição até ficar de pé. Enquanto, esticar os braços até o teto.
  7. O repetimos ciclicamente.

2. Agachamento split com trabalho de ombros

Chegou a hora de pegar os pesos! Pegue apenas uma para este exercício. Vamos fazer agachamentos split, que trabalham principalmente os glúteos, o tronco e as pernas (de fato exercitam quase todos os músculos da parte inferior do corpo que nós costumamos querer tonificar, desde o abdômen até as panturrilhas).

Mas, como já vos prometeu trabalhar absolutamente tudo, entraremos peso em uma mão para fortalecer a parte superior do corpo.

Faremos da seguinte forma:

Juntamos um joelho no chão, formando uma linha vertical entre o ombro, o quadril e o joelho da perna que não temos cravação (a de trás). A frente tem que estar em um ângulo de 90 graus.
Contraímos o abdômen e os glúteos (sobretudo o da perna de trás).
Nos levantamos.

3. Flexões declinadas com Cruz Escalada

Para fazer flexões declinadas deveremos nos colocar na mesma posição que usamos para fazer flexões normais, mas temos que colocar os pés sobre um banco superfície similar. Depois seguimos a mesma mecânica que com as flexões tradicionais: fomos para o nosso corpo, flexionando os braços até que o nosso peito toque o solo e voltar a enviá-lo esticando os braços.

No entanto, neste caso, não faremos flexões rejeitados, mas que as misture com o Cross, Escalada, também chamado de exercício do alpinista”, que é fantástico para trabalhar a nível cardiovascular e fortalece as pernas, o abdômen, os ombros e o peito. Sim, a coisa fica difícil!

  1. Adotamos a posição de flexão declinadas
  2. Segurando o peso com as mãos, leva um joelho ao ombro oposto (joelho direito para o ombro esquerdo).
  3. Fazemos o mesmo com a outra.
  4. Lembre-se de trazer o joelho até o tríceps: custa, mas vale a pena.
  5. Repita 8 vezes.

4. Agachamento frontal com peso e pressão rotativa

As flexões são um exercício básico que nunca falha: servem para trabalhar muitas áreas diferentes e, embora cansam muito (sim, esse é o objetivo!), você pode fazer facilmente. Para esta variação, usaremos dois pesos, uma para cada mão.

  1. Nós Nos colocamos de pé, com as pernas um pouco afastadas e sujeitamos os pesos em frente ao peito, mantendo a coluna reta e os joelhos em extensão completa.
    Mantemos o peso em nossos calcanhares.
  2. Descemos o quadril para trás, descendo abaixo da linha dos joelhos e os cotovelos para cima.
  3. Subimos lentamente e, enquanto isso, vamos esticando os braços com pesos para o teto.
  4. À vez, rotamos para um lado e repetir o mesmo.
  5. Lembre-se de manter o peso em seus pés enquanto quebradas.

8 repetições… não se marees!

5. Renegade Row

Esse movimento, provavelmente, o mais duro de toda a rotina de exercícios, mas também um dos mais úteis. Você trabalha todo. TUDO. Mas, não se desespere! Já estamos chegando ao final! Pense no seu objetivo: estar em forma, poder se divertir correndo e pulando, ter uns músculos tonificados, uma vida mais saudável… Tudo é positivo, então vá em frente! Sem dúvida, o esforço vale a pena.

Pegue uma pesa com cada mão e apoia-las no chão, esticando os braços. Suas pernas devem estar abertas e sujeitas apenas as pontas dos pés. E, acima de tudo, seus ombros devem estar acima do quadril e os pesos logo abaixo dos ombros.

Você pode ver o video acima para fazer uma idéia. Leva um peso no peito, em seguida, baixá-la, volta a apoiá-la no chão e suba a outra.

6. A sobrecarga e toque de dedo

Só falta um último esforço para chegar ao final. Por isso, propomos-lhe esta combinação de exercícios que te ajudará a acabar de trabalhar todos os grupos de músculos do seu corpo.

  1. Sente-se no chão e mantenha um peso com as duas mãos horizontalmente.
  2. As pernas devem estar flexionadas.
  3. Mantenha os braços estendidos para cima e começa a descer até que suas costas toque o chão e os braços fiquem segurando o peso após a sua cabeça.
  4. Levanta uma perna e mantenha-a esticada.
  5. Suba a parte superior lentamente com os braços estendidos e faz com que o peso e a perna esticada se encontrem no meio do caminho.

Faça 8 repetições com cada perna.

E pronto! Agora você está pronto! O cansaço com o que tem te deixado esta rotina de exercícios para trabalhar todos os músculos do corpo, tornando esta noite, durma como um bebê. De fato, fazer esporte é a melhor solução para a insônia.

Também notará que o seu corpo começa a produzir endorfinas e você se sentirá melhor, mais tranquilo, relaxado e contente. Mas agora, não deixe! Pegue um bom ritmo e tente fazer este circuito de ginástica ao menos três vezes por semana. Logo, você vai estar em forma e não irá conceber a vida sem exercício físico.